Seguidores

sexta-feira, 15 de julho de 2011

QUANDO BEBO VINHO SOZINHO

Quando bebo vinho sozinho
Fico comovido pra diabo
Desprezo o celular e saio procurando um orelhão
Amolo o garçon atrás de caneta e guardanapo
Faço de conta estar só e começo a filosofar com Deus!
Pergunto por que seus planos não deram certo
E ainda insiste em nos amar.
Mergulho no caos
Queda livre nas incertezas
Começo a brincar de um mal me quer danado
Em que o bem me quer parece não existir
É um diabo beber vinho sozinho.

(André Lopes)

Um comentário:

Convexa disse...

É Dré..., tu é foda my dear!. Beijos