Seguidores

sábado, 26 de março de 2011

UM PASSO EM MIM MESMO

Um passo em mim mesmo
E esbarro em velhos charcos
Insisto um desvio
Impotente, lasso.
Melhor penetrá-lo!
Meu outro vai, eu estaco!

Sintomas de um desejo de não estar
Ou estar com um desejo insubmisso
De alcançar um precipício
Além...

Soma de impulsos tardios
Outonais
A primeira brisa depois do sol se pôr!
Mancha de sangue soprada no céu
Meto-me no charco
E encontro, clandestina
A chama lancinante
Do meu amor... primata...

(André Lopes)